Muffins integrais saudáveis de abóbora e banana com crumble de noz

Hoje está planeada uma sessão de cinema na casa de uma muito boa, e muito saudavelmente gulosa, amiga minha. Assim — e embora, hoje em dia, ao fim de uma semana de trabalho geralmente me apeteça mais enfiar utensílios afiados de cozinha nos olhos do que dar-lhes a sua função primária —, esta foi uma gloriosa sexta-feira em que, depois de exactamente doze minutos no consultório de uma dentista em quem também não seriam mal empregues uma katanazita aqui e ali, corri para casa para a coisa que logicamente se segue a uma limpeza odontológica: cozinhar doces.

O plano era esta receita do ano passado do Ambitious Kitchen, muito potencialmente o blog de culinária mais fixe de sempre (sinto que a quantidade de vezes que digo isto me começa a tirar alguma credibilidade, mas juro que é sempre sincero!), de maneira a, entre outras coisas, tirar uma lata de puré de abóbora que tenho guardada há literalmente meio ano da sua miséria. De todas as receitas que encontrei com abóbora, esta foi a escolhida por várias razões: 1) a combinação de ingredientes é incrivelmente saudável — zero açúcares refinados, uma amostra de azeite como única gordura usada, farinha integral; 2) cada muffin destes, mesmo com o crumble, tem cerca de 140 kcal!, o que é tipo, wat, vou comer mil; 3) muffins; 4) muffins; 5) muffins. As nozes de macadâmia foram substituídas por boas velhas nozes de nogueira, porque em Portugal ninguém recebe para comprar nozes de macadâmia; troquei o xarope de ácer por mel, porque adoro mel e não tenho tempo para ir a sítios fixes às compras; e o leite de amêndoa passou a simples leite de vaca magro, porque seriamente não quero saber. No entanto, aí têm os ingredientes originais, no caso de quererem partir numa rampage vegan! (Além disso, se não tiverem as especiarias todas — eu só tenho porque uso abóbora em doces com alguma frequência —, podem tentar usar só canela, numa quantidade maior: não experimentei, mas parece-me que resultaria.)

Seja como for, esta minha adaptação resultou fantasticamente: muffins muito saborosos, com o crumble açucarado e crocante a conjugar na perfeição com a massa consistente e pouco doce, e que não deixam qualquer culpa — porque, sendo sincera, estas quantidades serviram-me de massa para uns bons treze muffins, em vez de doze: o que, se ainda se lembrarem de matemática básica, os torna ainda menos calóricos do que as contas, já de si muito abonatórias, que lhes dão as tais 140 kcal por unidade!

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 30 min (preparação) + 20 min (forno).
  • Dificuldade: Média-baixa.
  • Porções: 12 muffins.
  • Calorias (total): 1460 (sem crumble); 1670 kcal (com crumble).
  • Calorias (1 muffin): 122 kcal (sem crumble); 139 kcal (com crumble).

Ler o resto da receita >

Anúncios

Bolachas saudáveis de aveia, abóbora e canela com pedaços de chocolate

Como devem ter reparado, as publicações no blog estão a tornar-se mais espaçadas. Isso deve-se ao facto de os meus interesses serem extremamente cíclicos (sendo que, neste momento, estou obcecada com o Radiant Historia), mas também ao cansaço físico e mental que se tem feito sentir para estes lados. A vida não está fácil para ninguém, não é? De qualquer maneira, com maior ou menor periodicidade, e (quase) independentemente dos sinais vitais da dona, o Polifagia Nervosa está vivo, e bem vivo: tenho dezenas de receitas deliciosas reservadas para partilhar, portanto, mesmo que nunca mais cozinhasse na vida, uma quantidade muito generosa de posts ainda estaria garantida enquanto eu respirasse!

O que vos trago hoje é a minha nova obsessão (para lanches, sobremesas, só porque sim…), inspirada numa receita fantástica da Katie do Chocolate Covered Katie, um pouco modificada por mim: bolachas de abóbora e chocolate com base de aveia, um prazer muito pouco culpado, perfeito para o frio que se começa a fazer sentir, com todo o sabor da abóbora e da canela e o valor ridículo de 59 calorias por bolacha — o mesmo que qualquer bolacha de pequeno-almoço de venda, e incomparavelmente mais delicioso! Desde que as descobri (o que não foi assim há tanto tempo, já que a Katie publicou a receita há sensivelmente um mês, no inaugurar da época da abóbora), estas tentações do Diabo — densas e cheias de sabor, com o toque especialmente artesanal do chocolate grosseiramente picado — já foram feitas variadíssimas vezes: tanto enquanto desculpa para abrir frascos de puré de abóbora, como enquanto forma de os terminar (para baixo, todos os santos ajudam). E, se eu fiquei tão apanhada, quem são vocês para se safarem, não é verdade?

Nota: A imagem neste post é de uma versão das bolachas feita com pepitas de chocolate, em vez do chocolate culinário grosseiramente picado que indico no texto. Prefiro fortemente a segunda hipótese, pelo que a recomendo, apesar da fotografia!

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 10 min (preparação) + 10 min (forno).
  • Dificuldade: Muito baixa.
  • Porções: ~16 bolachas.
  • Calorias (total): 948 kcal.
  • Calorias (1 bolacha): 59 kcal.

Ler o resto da receita >

Bolo húmido de abóbora e nozes

Uma coisa que tem vindo a acontecer ultimamente, e que se reflecte nas publicações do Polifagia Nervosa, é o aumento exponencial do rácio de receitas de muffins, brownies, biscoitos e semelhantes que experimento — principalmente, desde que sigo blogs e livros anglo-saxónicos —, em detrimento dos… bom, dos bons velhos bolos clássicos, que são precisamente aquilo que, na minha infância e durante praticamente toda a minha vida, mais cozinhei.

Há uns tempos, vi uma receita no blog da minha tia que me fez crescer água na boca como já há muito não acontecia. Era um bolo de abóbora e nozes — ambos sabores outonais que adoro, e que resultam maravilhosamente em conjunto —, já de si adaptado (e bastante modificado) de uma formulação mais “gordinha” da Martha Stewart. A versão da minha tia apelou-me muito mais, e, por isso, mal consegui passar pela Glood para comprar o puré de abóbora em lata (o caseiro é demasiado líquido para este bolo!), pus mãos à obra.

Também fiz algumas modificações, embora muito ligeiras; as principais foram mesmo os tipos e quantidades de açúcares  e gorduras usados. O resultado foi um bolo húmido, denso e ridiculamente delicioso, não especialmente calórico, que faz todas as honras a esta bela estação — e que eu, o meu namorado e o meu colega de casa fizemos desaparecer em menos de um dia.

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 30 min (preparação) + 45 min (forno).
  • Dificuldade: Baixa.
  • Porções: 12 doses.
  • Calorias (total): 2630 kcal (sem coberturas).
  • Calorias (1 dose): 220 kcal (sem coberturas).

Ler o resto da receita >