“María Lunarillos”, ou o melhor serviço ao cliente de sempre

Se há coisa que dá prurido à minha personalidade obsessivo-compulsiva, é a inconsistência. Odeio incertezas, indeterminações, aproximações — e, claro, por acréscimo, conversões. Com isto dito, sempre detestei os sistemas de medição anglo-saxónicos: milhas, pés, polegadas; libras, onças; graus Farenheit… todos esses parasitas. Os nossos parecem tão mais simples e intuitivos, não é verdade?

Como qualquer pessoa que já tenha olhado para meia dúzia de receitas poderá confirmar, a culinária, imperial ou não, encontra-se invadida por medições em “cup“/chávena e diferentes tipos de colher: um conceito que, por definição, me causa urticária, porque, infelizmente, estes recipientes e utensílios — pelo menos, fora dos lugares onde as medições imperiais estão em vigor — não são sempre feitos de maneira universal. As nossas chávenas de chá comuns, por exemplo, não correspondem em volume às famosas “cups“: o que, numa receita grande, pode fazer uma boa diferença.

Por tudo isto, e porque os copos medidores são outro pesadelo de impraticabilidade, tenho sempre o dobro do trabalho quando uma receita está em chávenas e colheres em vez de gramas e mililitros — alternativa, na minha opinião, infinitamente preferível. Não me entendam mal: não sou, de todo, indiferente à facilidade inerente ao falar em medidas mensuráveis a olho, dispensando utensílios extra, como balanças; no entanto, se se pretender ser rigoroso, trata-se de um método com francas desvantagens. A título de exemplo, não há duas fontes de informação que concordem acerca do peso de uma chávena de açúcar — e, dado que os valores nutricionais das receitas são algo que me preocupa e que calculo sempre, não saber exactamente quanto estou a usar de alguma coisa, para mim, não é uma hipótese. Até aqui, tenho vindo a fazer conversões de chávena/colher para gramas/mililitros de maneira manual e custosa, sempre calculando o peso expectável de cada ingrediente e as calorias que lhe correspondem, e reconstruindo depois as receitas com as nossas unidades de medição.

A conclusão a que fui chegando, no meio disto tudo, foi que precisava seriamente de um conjunto de recipientes de medição, de forma a poder abreviar o processo. Continuaria, por exemplo, a pesar quanta aveia estou a usar se uma receita pedir uma chávena de aveia; mas, pelo menos, teria, logo à partida, o volume certo, o que tornaria tudo muito mais fácil. Este raciocínio levou-me a vários sítios de compra, incluindo à Amazon, da qual sou cliente assídua, mas onde, não pela primeira vez, vi os meus sonhos cair ao verificar que, de facto, para compras deste género, os custos de envio simplesmente não compensam. Foi então que me lembrei de um post que a minha tia, autora do blog Comida de Conforto, tinha partilhado há cerca de um ano, e em que falava de um site espanhol com o qual tinha ficado imensamente satisfeita. Decidi investigar.

Especializado na venda online de utensílios de cozinha para Espanha e Portugal, mas também activo na valência de blog culinário de receitas e conselhos, María Lunarillos é o projecto de dois irmãos andaluzos, María e Eduardo, que apresenta, logo à partida, condições muito apelativas: entregas pela MRW em 24-48 horas, envio grátis para valores superiores a €70, quinze dias para devoluções, e várias formas de pagamento. Na passada sexta-feira, dia 11, durante a manhã, naveguei um pouco pelo site e acabei por escolher um conjunto de chávenas e colheres medidoras e um tabuleiro antiaderente para muffins, que, por impulso, comprei logo; no entanto, no meio de tanta pressa, escrevi mal o número de telefone associado à compra… preocupada com a possibilidade de os produtos não serem entregues, já que, geralmente, a MRW telefona antes, enviei, no mesmo momento, um e-mail histérico e doentio preocupado, pedindo ajuda com a situação. Sendo completamente sincera, não esperava que ele fosse sequer lido em tempo útil, e já estava a ver a minha vida a andar para trás: ou, pelo menos, o meu dinheirinho.

No espaço ridiculamente curto de doze minutos, recebi uma resposta profundamente calorosa de alguém chamado Silvia, que não só me assegurou da resolução imediata do problema, como me informou de que a minha encomenda sairia dentro de instantes, para ser entregue na segunda-feira. E, de facto, isto verificou-se: ontem de manhã, cerca de um dia útil após a hora da encomenda inicial, estava a receber das mãos do paquete da MRW os meus maravilhosos items:

…Que, já agora, foram ambos usados esta madrugada na confecção dos melhores muffins do mundo, e fizeram, de facto, toda a diferença: o tabuleiro, em particular, dá um formato delicioso à massa, deixa os bolos tão soltinhos que quase saem sozinhos, e creio que, literalmente, não podia ser mais fácil de lavar.

(Ah, e ainda enviaram um pacote de gomas Haribo como brinde! Não sou apreciadora, mas o meu primo de 10 anos…)

Portanto, já sabem: Maria Lunarillos, uma loja para usar e abusar. Boas compras!

Anúncios