Risotto de cogumelos

Em casa dos meus pais, quando se fala de eu cozinhar, a minha mãe traz sempre à baila o risotto de cogumelos: “E aquela vez que fizeste aquele arroz e eu repeti três ou quatro vezes?”. E é mesmo verdade: da primeira vez que fiz este prato para a minha família, a minha mãe desafiou perigosamente todas as minhas cuidadosas contas de porções. A sério, foi como assistir à queda de uma religião. Entretanto, a história tem-se repetido, com o culminar neste Setembro, no aniversário — adivinharam — da minha progenitora XX: em que, pela primeira vez na minha vida, fui culpada da heresia de fazer comida a menos para a procura. Ah e tal, somos só seis ou sete, e nem todos gostam de risotto, Luísa. A receita normal chega bem, Luísa. Olha, dá-me mais risotto, Luísa. Como assim, Luísa, não há mais risotto!?

Pessoalmente, gosto mesmo muito de risotto, embora, na maioria dos casos, seja um risco pedi-lo em restaurantes: contam-se pelos dedos as vezes que comi fora um verdadeiramente bom, com o sabor e textura exactamente certos. Com isto dito, e apesar de este ser um tipo de arroz que resulta bem com muitas coisas e de muitas formas, o meu risotto preferido é mesmo o de cogumelos, puro e simples — e, de facto, esta receita, que descobri já há bem mais de um ano no YouCook, e que foi dos primeiros pratos “a sério” que aprendi e comecei a fazer na cozinha, nunca me deixou ficar mal: tanto que, com algumas das minhas típicas adaptações, ainda é a que sigo!

Nota: Este, para mim, é o prato das fotografias amaldiçoadas: nunca consegui uma imagem dele com aspecto decente (vide abaixo). Por outro lado, também é verdade que nunca durou o suficiente, nem as pessoas conseguiram esperar o suficiente, para eu me esforçar um pouco mais no campo da estética. Bom sinal?

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 1 hora.
  • Dificuldade: Média.
  • Porções: 6 doses.
  • Calorias (total): 2550 kcal.
  • Calorias (1 dose): 425 kcal.

INGREDIENTES

  • 1,3L de água;
  • 1 ½ cubo de caldo de galinha;
  • 4 colheres de sopa de azeite;
  • 1 cebola média;
  • 4 dentes de alho;
  • 400g de mistura de cogumelos congelada;
  • 400g de arroz para risotto;
  • 150mL de vinho branco;
  • 2 colheres de sopa de margarina;
  • 50g de queijo parmesão;
  • Sal q.b.;
  • Pimenta q.b.

PREPARAÇÃO

  1. Levar a água ao lume até aquecer, e dissolver nela o caldo de galinha. Cortar o parmesão em pequenas lascas. Reservar ambos.
  2. Num tacho grande, aquecer o azeite e fazer refogado com a cebola e o alho picados, deixando alourar em lume médio durante cerca de 10 min. Juntar um pouco de sal e mexer bem.
  3. Adicionar a mistura de cogumelos e deixar que amoleçam, percam a água e fritem um pouco. Juntar o arroz e o vinho e mexer bem, durante 3-4 min, até o vinho evaporar e o arroz ficar cremoso.
  4. Adicionar duas conchas do caldo de galinha ao arroz e mexer continuamente (o segredo do risotto é nunca parar de mexer!) até o líquido absorver. Repetir a operação até o caldo acabar, temperando com sal e pimenta na última adição.
  5. Quando estiver quase pronto, juntar a margarina e as lascas de parmesão, e envolver até que derretam. Desligar o lume, tapar e deixar repousar 2 min antes de servir.

E pronto: não sendo um poço de virtudes no campo da saúde, esta refeição também não é das piores que poderiam encontrar — a nível calórico, então, é mais do que suportável (embora não garanta que se consigam ficar por uma destas doses). E o sabor? E a cremosidade? Pois… depois deste, garanto-lhes que nunca mais verão os risottos dos restaurantes da mesma forma!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s