Muffins integrais saudáveis de chocolate e manteiga de amendoim

Como mencionei no meu último post, isto de controlar o consumo da manteiga de amendoim, para mim, é uma coisa muito complicada. Assim, a única forma que até agora encontrei de evitar comer um frasco inteiro à colher num só dia é mesmo… bom, fazer muitas receitas com manteiga de amendoim. E dividir os resultados, claro. Afinal de contas, se não o fizesse, o objectivo estaria perdido, certo?

Estando eu a transformar-me numa crazy muffin lady, e após o sucesso estrondoso de outro tipo relatado na publicação anterior, a primeira coisa que me ocorreu para gastar o produto restante foi, naturalmente, muffins. Portanto, e enquanto ia limpando a baba abundante que me escorria pelo queixo, pus-me a pesquisar receitas destes maravilhosos bolinhos que incluíssem manteiga de amendoim na sua confecção. Fiz pelo menos duas diferentes, e cheguei a levar a maioria de uma das fornadas para o trabalho — a recepção, de ambas as vezes, foi boa, mas, sendo totalmente franca, nenhuma das receitas me encheu as medidas. Fiquei desiludida; o sabor a amendoim perdia-se na massa, e os muffins acabavam por ser do que quer que fosse mais que a receita pedia.

Foi então — já convencida de que, por mais divino que globalmente fosse, este não era, simplesmente, o melhor ingrediente para queques — que parti para aquela que decidi que seria a minha última tentativa: uma receita de muffins saudáveis de cacau e manteiga de amendoim que a Joana do Palavras que Enchem a Barriga adaptou da original do Sally’s Baking Addiction (duas referências de um talento gastronómico ridículo, portanto). O que me chamou a atenção foi o facto de, nestes muffins, a manteiga de amendoim ser colocada no final, como um topping, ao invés de na constituição da própria massa: calculei que, assim, o sabor ficasse bem mais intensificado. Além disso, “cacau” e “saudável”: o que haveria a pedir mais?

Também eu fiz as minhas alterações: não tinha cacau magro em casa, pelo que usei antes o meu chocolate em pó preferido, da Pantagruel (que, na verdade, na maioria das vezes, como gulosa que sou, me sabe melhor do que o cacau); optei pelos meus iogurtes naturais magros de eleição; a manteiga de amendoim foi com pedaços, porque a prefiro infinitamente assim; troquei o açúcar branco por amarelo, e reduzi ligeiramente a quantidade — e, claro, utilizei apenas farinha integral, que genuinamente adoro em quaisquer muffins. Ou seja, resumindo, pode dizer-se que tornei a receita saudável ainda mais saudável — mas, claro, adaptando-a aos meus gostos pessoais, e fazendo por não prejudicar o sabor.

Eu diria que a foto fala por si, mas, se não, posso dizer escrever que estes muffins me souberam pela vida. Talvez, falando o mais objectiva e universalmente possível, não sejam os melhores muffins que já fiz (nesse ponto, e tendo em conta as reacções de todas as pessoas, inclino-me para os de pêra e canela), mas, no que diz respeito aos meus gostos pessoais, é provável que estes sejam os meus preferidos. O sabor intenso da manteiga de amendoim casa divinamente com o das pepitas de chocolate negro derretidas, e a textura é tão fofinha e húmida, mas tão fofinha e húmida, que… bom, de uma só vez, e ainda mornos, comi três dos seis que fiz para teste. Sim. Na manhã seguinte, experimentei um frio, e tenho a dizer que o efeito foi igualmente magnífico. Fiquei tão maravilhada que tive de congelar um para o Sandro, como namorada extremosa que sou. Para vocês, não posso congelar; mas, no mínimo, posso partilhar o segredo. A parte absurda? Apenas 143 kcal por muffins, sem quaisquer cortes! E não admira: sem gorduras, gemas de ovo ou açúcares brancos, estes bolos são mesmo, mesmo magros.

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 20 min (preparação) + 20 min (forno).
  • Dificuldade: Baixa.
  • Porções: 12 muffins.
  • Calorias (total): 1720 kcal.
  • Calorias (1 muffin): 143 kcal.

INGREDIENTES

  • 120g de farinha de trigo integral;
  • 50g de chocolate em pó;
  • 1 colher de chá de fermento em pó;
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • 1/4 colher de chá de sal fino;
  • 40g de pepitas de chocolate negro;
  • 2 bananas médias bem maduras;
  • 65g de açúcar amarelo;
  • 2 claras de ovo;
  • 1 iogurte natural magro cremoso;
  • 2 colheres de chá de essência de baunilha;
  • 60g de manteiga de amendoim com pedaços.

PREPARAÇÃO

  1. Untar e enfarinhar 12 formas de muffin/queque, ou utilizar formas antiaderentes. Pré-aquecer o forno a 220°.
  2. Num recipiente grande, misturar a farinha, o chocolate em pó, o fermento, o bicarbonato de sódio, o sal e as pepitas de chocolate, e reservar.
  3. À parte, juntar as bananas bem desfeitas com o açúcar, as claras, o iogurte e a essência de baunilha, misturando bem entre cada adição.
  4. Juntar os ingredientes líquidos aos sólidos e, com uma colher de pau, misturar apenas até unir, tendo o cuidado de não mexer demasiado!
  5. Distribuir a massa pelas formas. Amolecer a manteiga de amendoim no microondas (30 segundos deverão ser suficientes) e, com o auxílio de uma colher de chá metálica, colocar um pouco em cada forma, no centro da massa. Mexer ligeiramente com um palito ou com a ponta de uma faca, de maneira a criar um efeito marmoreado.
  6. Levar ao forno a 220° durante exactamente 7 min. No final desse tempo, sem abrir a porta do forno, baixar a temperatura para 190° e deixar cozer mais 13 min.
  7. Retirar os muffins do forno e deixar arrefecer nas formas durante 5 min, continuando depois o arrefecimento numa grelha de cozinha. Servir mornos ou frios.

E poderia continuar a minha ode, mas vou poupar-vos. Vão cozinhar!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s