Muffins integrais de aveia, banana e Nutella

Nah, nah, nah: calma, calma, calma. Hoje é um grande dia. Porquê? Porque venci, finalmente, a minha batalha contra os muffins. Respirem fundo e dêem uma espreitadela aí em baixo, só para verem quão bem.

Sim. Eu sei. Por incrível que pareça, estas pequenas maravilhas, que mais parecem saídas de publicidades outonais (belíssima estação do ano, já agora), são, de facto, fruto do trabalho das mãos de yours truly: e até, devo dizê-lo, de uma versão um pouco atada delas, dado que esta confecção foi um ímpeto insone, pelo que, por respeito ao resto da casa, me auto-impus limites sonoros muito severos.

(Acho eu. Espero eu.)

Mais do que compensar um karma negativo, esta é bem capaz de se ter tornado na minha receita preferida. A textura, desta vez, saiu incrível e perfeita — como é visível na fotografia, creio —, e devo isso às dicas escritas da dulcíssima menina dos queques e colega médica interna, Joana Macieira, cujo blog me dá sempre tanto prazer frequentar: graças à sabedoria que fui adquirindo na leitura intensiva dos seus inúmeros posts sobre estes magníficos bolos, consegui estabelecer um tempo e método de cozedura para muffins que, parece-me, não vão deixar que o processo volte a correr mal. (Por vezes, é mesmo melhor recorrer logo às autoridades nos assuntos.) Vejam abaixo para mais detalhes; pode ser-vos útil!

Com algumas adaptações (nomeadamente, os meus muffins são integrais, porque saúde, e coiso), esta é a já mencionada receita do Flor do Brownie, que, por sua vez, é uma modificação da original encontrada no site Chef in Training. Modéstia à parte, os meus ficaram mesmo bonitos — e o mais inacreditável são mesmo as calorias, que rondam os 150 sem Nutella, e os 200 com ela! Do cheiro e do sabor, nem vou falar: basta dizer que quase tive de cortar a língua para não os comer todos mal os tirei do forno. E, mesmo assim…

FICHA TÉCNICA

  • Tempo: 20 min (preparação) + 15 min (forno).
  • Dificuldade: Baixa.
  • Porções: 16 muffins.
  • Calorias (total): 2390 kcal (sem Nutella); 3260 kcal (com ~10g de Nutella por muffin).
  • Calorias (1 muffin): 149 kcal (sem Nutella); 204 kcal (com ~10g de Nutella).

INGREDIENTES

  • 240g de farinha de trigo integral;
  • 90g de aveia em flocos finos;
  • 50g de açúcar branco;
  • 50g de açúcar amarelo;
  • 2 colheres de chá de fermento em pó;
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • 1/2 colher de chá de sal fino;
  • 2 bananas médias bem maduras;
  • 1 ovo médio;
  • 120mL de leite magro;
  • 4 colheres de sopa de óleo vegetal;
  • 1 colher de chá de essência de baunilha;
  • Nutella q.b. (coloquei cerca de 10g em cada muffin).

PREPARAÇÃO

  1. Untar e enfarinhar 16 formas de muffin/queque, ou utilizar formas antiaderentes. Pré-aquecer o forno a 220°.
  2. Num recipiente, misturar todos os ingredientes secos (farinha, aveia, açúcares, fermento, bicarbonato de sódio, sal) e reservar.
  3. À parte, desfazer bem a banana com um garfo até ficar praticamente em creme. Acrescentar o ovo, o leite, o óleo e a essência de baunilha, e misturar tudo.
  4. Juntar os ingredientes líquidos aos sólidos e, com uma colher de pau, misturar apenas até unir, tendo o cuidado de não mexer demasiado!
  5. Distribuir a massa pelas formas. No final, amolecer alguma Nutella no microondas e colocar um pouco a gosto no centro de cada um dos muffins. Com o auxílio de uma faca, envolvê-la ao de leve na massa.
  6. Levar ao forno a 220° durante exactamente 7 min. No final desse tempo, sem abrir a porta do forno, baixar a temperatura para 190° e deixar cozer mais 8 min.
  7. Retirar os muffins do forno e deixar arrefecer nas formas durante 5 min, continuando depois o arrefecimento numa grelha de cozinha. Servir mornos ou frios.

É verdade, o segredo está mesmo na cozedura: com os muffins, a primeira metade do tempo deve ser a alta temperatura, com uma descida subsequente de 20-30°, não se devendo abrir o forno em todo o processo (e isto mostra que eu só estava a fazer cerca de sete coisas mal).

Para experimentar, deixei alguns muffins sem Nutella (o que surge aberto no extremo direito da fotografia acima é um exemplo disso): ficam igualmente deliciosos, e são uma alternativa super saudável, para quem quiser tentar. Além do mais, esta é uma massa que se mantém maravilhosa e fofa no dia seguinte! Mais tempo do que isso, não sei (e acho que nunca vou saber).

Agora, enquanto vocês se divertem a fazer um favor a vocês próprios traduzindo as minhas palavras mágicas em criação, eu vou ali tentar que esta não se torne na única receita que volto a fazer até ao resto da minha vida. É que já mencionei que gosto mesmo muito de aveia? E de banana? E de Nutella? E de coisas integrais em geral? E, já agora, de cores de Outono? Pois. Agora amanha-te, Luísa, não é?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s